OS SETE PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS

 

CONFIANÇA

Disponibilização de informação detalhada: perfis, dados biográficos, entrevistas, documentários, pensamentos, diálogos, críticas, imagens, obras de autores com os quais estabeleci uma relação de proximidade, conhecimento e confiança. A experiência de galerista e uma biografia ligada às artes plásticas são dois vectores de confiança.


PESQUISA

Um exercício permanente. As possibilidades estão centradas mas não se confinam aos conteúdos/autores deste website. Partindo de um briefing, das suas referências, interesses e objectivos, será produzido e apresentado um dossier detalhado.


MEDIAÇÃO

Após a fase de pesquisa, passagem de informação útil entre X e Y, entre X e W, entre W e Y... Mediar pode incluir visitas a ateliers, envio de imagens e dados, encontros informais com autores, formulação e gestão de propostas de aquisição, etc.


ACONSELHAMENTO

E SÍNTESE

O seu olhar, gosto e interesses são únicos, mas há pistas seguras e caminhos que vai querer saber, aprofundar e confiar. No fim está um objectivo, um valor, a sua vontade e o objecto, fruto de uma síntese feita de aconselhamento, diálogo e relação.


Bem precioso, valor imaterial mas substantivo. A mediação garante-lhe esta síntese de tempo útil.

TEMPO


A relação de confiança passa por levar valor ao cliente. É um compromisso crucial assegurar uma mais valia na aquisição, seja na relação custo/oportunidade, seja no atingir dos objectivos do cliente em adquirir determinada obra.

VALOR


Todo o processo de relação começa na pesquisa mas não culmina na aquisição. Facilitar, curar (curator) é estar ao dispor: recolha e entrega de obras, colocação, aconselhamento junto de moldureiras... Apresentação de soluções até ao encerrar de um ciclo.

FACILITADOR